Meus queridos companheiros

Pesquise Tudo no Blog

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Obesa, eu?

Hoje inicio uma seqüência de acontecimentos que leva minhas histórias de superação, decidi fazer estas postagens em virtude de ter encontrado em meu dia-dia pessoas com histórias iguais as minhas, mas que por algum motivo, o qual jamais me atreveria saber, elas não conseguem vencer estes obstáculos.

Com o propósito de ajudar ou pelo menos tentar, vou contar experiências que eu vivi. Acredito que assim poderei ajudar de melhor forma. A pedido de alguns leitores e amigos. Confesso que se não fosse à força que adquiri ao longo da minha infância e juventude através da palavra de Deus e de meus pais, eu desistiria na primeira “leva” de problemas.

Pode ser que alguns não se interessem por estas histórias, mas, dedico àqueles que sentiram vontade de conhecê-la e saberem que existe uma solução, sim. Foi muito divertido e tentei passar isso.

Ainda sou jovem, confesso que não deu tempo de viver muitas experiências ou aventuras, mas conforme vierem serão bem aproveitadas.

Começarei falando de uma das piores coisas que poderia ter me acontecido e que acontece a muitos.

Obesidade, isso mesmo, fui obesa durante três longos anos de minha vida. Tudo começou quando eu terminei o segundo grau, hoje conhecido como ensino médio.

Pronto! Foi o começo do meu quase fim. Comecei a procurar emprego sem sucesso. Os anos iam passando devagar e eu já estava completamente estressada. Nunca fui de comer muito, sempre fui muito enjoada para comer, também não era sedentária, então qual era o problema? Porque estava engordando absurdamente e tão rápido?

Até os meus 25 anos de idade eu era dona de um corpo com apenas 59 Kg. Passei a pesar acreditem 94 kg, isso em apenas três anos. A cada ano que se passava eu engordava mais. Fiquei triste, chateada com tudo a minha volta, tudo mesmo, às vezes sentia vontade de sumir, não queria mais sair de casa, tinha vergonha, pois todos comentavam e muitos me criticavam. Chorava, pois havia perdido minhas roupas e meus sapatos, meus pés inchados se feriam até com sandálias, junto com isso estava indo embora minha auto-estima, ainda assim eu tentava ser feliz, tentava. Comecei a sair em busca de emprego, curtindo àquelas enormes filas, chegava com meu pai de madrugada para adquirir uma ficha para as 08h00min. Ainda assim a fila já era quilométrica. Tudo isso para chagar e não haver vagas. Eram entrevistas e mais entrevistas, adquiri experiências tais que pretendo escrever um post somente sobre como se portar em uma entrevista de empregos. Eu era aprovada em tudo nas dinâmicas e provas, provas mesmo (risos) até que chegava ao final das seleções. Na hora “h”, nada feito, a conversa era a mesma.

“você tem conteúdo e capacidade, mas não atende ao perfil da empresa. Eu era praticamente assassinada a cada frase como esta. O pior é que era sempre no final, quando se está com a esperança à flor da pele uma vez me perguntaram se tinha alguma experiência e confesso, me deu vontade de dizer; ”tenho, com entrevistas; saio-me muito bem em todas.” (risos).

Saía dali sem nenhuma perspectiva e com uma certeza. “Não me escolheram porque sou gorda”, era a única explicação. Desde quando sempre respeitei as etiquetas de moda para entrevistas (risos). Fiz muitos cursos, me qualifiquei, porém a tal e tão buscada experiência contava e muito. Como já disse sempre bem vestida e assiada ia para as entrevistas com a certeza do tipo, desta vez eu consigo. Mas meu corpo era o visto final. Ô lástima!

Fiz concursos passei, mas nunca fui chamada, até hoje espero um funcionário morrer para entrar no lugar. (risos). Que horror!

Minha mãe preocupada com o fato me levou a uma academia. Onde acreditem, malhei durante seis meses, sem intervalo. Todos os dias das 08h00min às 11h00min. No primeiro dia parecia que haviam quebrado todos os meus ossos do corpo. Desistir? Nem pensei nisso, estava empenhada! Não tinha dor nem preguiça que me impedisse de malhar. Até então só fazia caminhadas e dietas, eram chás emagrecedores, era alimentação saudável, mas não adiantava. Nada acontecia. Meu problema estava na mente e no coração. O fato curioso é que nunca tive taxa de açúcar, colesterol ou pressão alta, nunca soube o que é TPM, muito menos cólica. Era saudável até demais, mesmo estando uma bolinha. Uma linda bolinha. (risos). Somente depois de muito bem informada sobre minha saúde é que procurei dá um basta. Peguei peso, corri, andei e no final virei exemplo na academia; fiz amigos entre eles o dono, que ficava impressionado com minha disposição as pessoas chegavam desanimadas e ele me apontava como exemplo, isso só me fazia querer melhorar ainda mais, já que de uma certa forma estava contribuindo com outras pessoas com o mesmo problema que eu. Estava animada, vivendo de novo.

Uma dica importante: para gordinhos, uma academia pequena e cheia de gente disposta, que vai malhar não para manter o corpo e sim para eliminar excessos. (risos)

Nestes passos perdi 12 Kg, a cada 2 meses perdia 2 quilos. Era uma festa.

Logo encontrei meu cobiçado emprego e olha que eu nem tinha eliminado tudo que queria. Emagreci tão rápido que todos se espantaram. Pensavam que havia tomado algum remédio ou chá milagroso. Mas não. Tudo não passava de puro extress, pois quando comecei a trabalhar, comia de tudo e nunca engordava. Àquela movimentação toda me fazia um bem enorme. Eu finalmente servia para alguma coisa, eu conhecia pessoas, eu ajudava pessoas.

Hoje faço faculdade e trabalho, pronto, aí não teve mais jeito, não deixei mais a indesejosa (gordura ruim) voltar. Lembre-se recebemos ajuda, mas a iniciativa é sua!
E para terminar:

Estes sim, são coisinhas fofas de mamãe!!!gutgut!!!

Dani

3 comentários:

  1. Oi amiga
    Muito legal sua historia de superação, serve de exemplo para outras pessoas que estão em situação parecida com a sua.É muit bom compartilhar historias de sucesso, pois podemos ajudar pelo mens alguma pessoa.Fico feliz de voce ter descoberto sua auto-estima e ter se superado.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Perder peso é sempre muito difícil, sobretudo hoje em dia, quando queremos e precisamos de tudo muito rápido. Queremos começar um regime hoje e amanhã perder todos os quilinhos acumulados por anos, como num passe de mágica. Acho que por isso tantas pessoas desistem e ficam frustradas - o que não é o seu caso!
    Obrigado pela participação em nosso blog, quando quiser dar uma "malhadinha por lá", não se acanhe!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  3. Valeu Mari, foi difício, mas superei, graças a Deus.

    E Rike, gostei do convite, pode deixar que se depender de malhar, é comigo mesmo. rsrs!

    ResponderExcluir

Olá amigo(a),
comente sobre este texto, sua opinião é muito importante para nós.
Abraços apertados!

Visitantes Recentes

Enquanto houver Jesus no coração, haverá Sorrisos, palavras de Carinho, gestos de Amor, Solidariedade e Respeito. Assim, sempre existirá o Natal.

cópias somente com autorização do autor

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test

Categorias