Meus queridos companheiros

Pesquise Tudo no Blog

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Artesanato é Terapia

Fonte: Dani Sans


Foto: Dani Sans



Fonte: Lia fashion

Para quem faz artesanato, ele não representa só uma forma de sobrevivência, é uma forma de sobrevivência atrelada ao prazer e ao talento de fazer algo com as mãos.
Todo artesão que se presa sabe que para a conclusão de um trabalho, seja ele qual for, é necessário um segredinho. Paciência. É dessa mesma paciência que surge uma valiosa terapia. Isso mesmo, o artesanato é muito usado em tratamentos terapêuticos. São idosos, deficientes físicos e até crianças muito estressadas que recorrem a esse tratamento.
E dá certo!
São pessoas que descobriram com as mãos a trabalhar a mente e o coração e que saem dali, satisfeitas e orgulhosas, pois criaram algo.
São materias como jornais velhos, fórmicas, garrafas plásticas, retalhos de pano, papelão e todo tipo de material reutilizável, outra grande importância neste trabalho e que faz toda a diferença.
Vê-se o brilho nos olhos dessas pessoas, quando organizam suas feirinhas cheias de obras primas. Dá gosto de ver e vontade de levar tudo prá casa.



Fonte:Dani Sans
Fonte: Cestaria

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Amar o Que Temos de Graça

Foto: Internet


Estamos colocando tudo a perder?
Dizem que se não cuidarmos logo dos nossos recursos naturais vamos ter um futuro doentio. Mas isto já está acontecendo hoje.
Cada dia que passa está pior, o mundo está poluído. E poderia dizer quem são os culpados e o que está acontecendo, mas não será necessário, todos estão vendo e ouvindo.
O que pretendo é mostrar e lembrar que há solução, e que apesar de sabermos quais são parece que nos esquecemos ou não nos importamos.
Muitos até cometem o absurdo de dizer: “até parece que um papelzinho desses vai causar uma enchente.”
Pois é, vai sim.
Dentro de um ônibus, jogar o papelzinho de bala na bolsa não vai lhe fazer mal algum. Do contrário se jogá-lo para fora o mal virá para si e para os outros;
Pegou um daqueles folhetos na rua? Não jogue no chão. A lixeira espera por ele.
Jogar lixo em rios, valas e até em mar aberto é o cúmulo da ignorância. 
O mundo está se esvaindo aos poucos e violentamente. E ele se volta “justamente” contra nós. Daí o choro e as lembranças tristes farão cada vez mais parte de nossas vidas.
O mundo não está morrendo sozinho. Estamos morrendo com ele.
Muitos dizem: nossos netos não terão água potável no futuro, o calor está terrível!
E nós como sempre de braços cruzados, contando o que sobrou do estrago que vamos repetir, amanhã!


Foto: Internet

Foto: Dani Sans

Foto: Internet



quarta-feira, 21 de julho de 2010

Eleições e Eleitores

As eleições estão aí, mais uma vez, e todos os candidatos começam a se preparar para suas respectivas campanhas.
Falatórios no rádio, na TV, nas ruas e agora também na Internet.

Está certo, não sou contra eles se expressarem para o povo dizendo o que pretendem, ou criticarem uns aos outros, dizendo serem os melhores. Nessas horas todos são.

Mas, será que precisa mesmo todo ano de eleição, diminuir salários, não efetuar pagamentos e chegar ao ponto de conter às despesas faltando desde água até papel higiênico nas secretarias?

Assim fica bem difícil. É sempre a mesma coisa.
O que é mais revoltante, são os comentários do tipo: "isso é tudo culpa do povo que não soube votar" ou então "na hora de votar, pense bem em quem você está dando o seu precioso voto, para não se arrepender depois”.

Infelizmente nós, seres humanos, não somos dotados de um leitor mental, não podemos saber o que passa na mente e no coração de ninguém.

A frase "vote consciente", já faz parte da vida dos brasileiros, que tentam acertar a anos. Apesar do voto no Brasil ser obrigatório, o eleitor não sai de suas casas para enfrentar filas, muitas vezes quilométricas, para eleger um mau político.

Acredito que os brasileiros observam o máximo para tomar suas decisões, acreditando serem corretas. Se não for, resta-nos retirá-los de lá e nunca mais colocá-los de volta no poder. Da mesma forma que os colocamos, podemos também pedir que Vossa Senhoria, Excelentíssimos Senhores, se retirem, por gentileza.

sábado, 17 de julho de 2010

Com o Poder nas Mãos, o Motorista Insensato

Fora do volante é um cidadão consciente de seus direitos. Critica as autoridades pela ineficácia do Sistema de Segurança e pelo descumprimento das leis, atribuindo-lhes, com exclusividade a responsabilidade relativa à falta de segurança que assola a sociedade, em sua maioria decorrente da impunidade e da falta de educação adequada. No que diz respeito à legislação de trânsito, exige que as normas sejam observadas. Faz protesto contra qualquer comportamento indisciplinado que contrarie as normas. Na rua onde reside não admite excesso de velocidade. Reivindicam dos órgãos de segurança as providências no sentido de proibir e reprimir os abusos.
No entanto quando assume a direção de um veículo, transforma-se totalmente. Sente-se o cidadão mais importante de todos. E faz questão disso. Agora é ele o Senhor Motorista possuidor de todas as más prerrogativas. Dentro do carro potente, procura se exibir de forma imprudente, que é um exímio condutor. A auto-reflexão deixa de existir no seu contexto. Ele é o único proprietário das vias. Acha-se perfeito. Quando comete erros atribui a outro a irresponsabilidade. Ignora o direito alheio, viola a legislação, está sempre apressado, mesmo sem motivo. Considera as sinalizações como simples ornamentos, posicionados ao longo dos logradouros. Transforma o seu veículo em arma. Atitude esta, totalmente contrária aos princípios básicos de segurança. Às vezes usando o prestígio decorrente de sua credibilidade em função de sua posição social, econômica ou política, agride de formas diversas, no intuito de criar uma situação que neutralize a aplicação da penalidade sofrida, procurando se ostentar como cidadão de elevado conceito, apesar de estar violando a legislação de trânsito.

Não é capaz de reconhecer o seu erro, de compreender que o interesse individual não pode prevalecer sobre o da coletividade.

"Segurança é dever do estado e responsabilidade de todos."




Foto: Internet; minhas fotos 

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Coisas que Deus Me Permitiu Aprender na Vida até agora...

Este texto foi escolhido especialmente para colocar no dia mais importante de minha vida, pois retrata bem o que sou hoje. Lembrando que ainda tenho esperança de aprender muito mais. 

Aprendi o meu melhor amigo, que é Deus, e eu podemos fazer qualquer coisa ou nada, e teremos ótimos momentos juntos.
Aprendi que há mais dos meus pais em mim do eu supunha.
Aprendi que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
Aprendi que não importa quanto eu me importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...
Aprendi que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-la de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
Aprendi que falar pode aliviar dores emocionais.
Aprendi que leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la.
Aprendi que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprendi que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprendi que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam.
Aprendi que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa.
Aprendi que sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas. Pode ser a última vez que as vejamos.
Aprendi que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Aprendi que não importa quão delicado e frágil seja algo, sempre existem dois lados.
Aprendi que leva muito tempo para me tornar a pessoa que eu quero ser.
Aprendi que ou você controla seus atos ou eles o controlarão.
Aprendi que vencedores são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as circunstâncias.
Aprendi que paciência requer muita prática.
Aprendi que existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não muita coisa, e teremos bons momentos juntos.
Aprendi que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que lhe ajudam a levantar-se.

Aprendi que quando estou com raiva tenho o direito de estar com raiva, e isso é raro. Mas isso não me dá o direito de ser cruel.
Aprendi que só porque alguém não o ama do jeito que você quer, não significa que esse alguém não o ame com tudo que pode.
Aprendi que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que você teve e o que aprendeu com elas do que quantos aniversários você celebrou.
Aprendi que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens ou fora de cogitação. Poucas coisas são mais humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprendi que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.
Aprendi que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido: o mundo não pára, para que você conserte.

"Sobretudo aprendi que se não fosse minha estrutura bíblica e familiar, eu não chegaria até aqui."

Autor desconhecido.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Até que ponto a arte pode mudar a vida das pessoas?


 Em preto e branco, olha os detalhes. Como poderia me privar de mostrar estes trabalhos aqui?
Vou considerar como um presente à mim, que faço niver daqui à dois dias e a todos àqueles que gostam e admiram a arte, como um todo.
Dentre eles um amigo da web que sabe representar muito bem esta arte, em seu blog.
Esta pergunta poderia se resumir apenas em:

Conhecimento cultural. Mas pode ser bem mais que isso. Ela pode ser transformadora a ponto de mudar não só a vida mais um entender total de uma realidade ainda que ela seja ilusória.
O fato é que todo aquele que se envolve e conhece a sua essência torna-se diferente e apto a reconhecer a sua própria realidade.
Arte é tudo isso e mais um pouco.
Através dela uma cidade inteira pode ser transformada, a exemplo disso temos um artista plástico que resume esta história, Bel Borba. Escolhi falar do Borba, pois é quem mostra e espalha seu trabalho como artista plástico por quase toda a cidade, de maneira que toda a população participa.
Sua arte pode ser vista dos mais simples aos mais nobres bairros de Salvador na Bahia.
Sendo assim todos, ricos ou pobres  participam desta grande galeria.
Borba é formado pela Universidade Federal da Bahia, possui ateliê na cidade de Salvador, suas obras podem ser vistas em museus,  prédios, encostas e até muros de casas. Em áreas particulares ou não seu trabalho encanta à todos e de alguma forma faz com que cidadãos conheçam ou se interessem por ela, a arte.

Fotos: Internet.

domingo, 11 de julho de 2010

Serviço Social e o Novo Olhar Profissional

As mudanças em relação ao social estão cada vez mais freqüentes, causando ainda mais exclusões. Faz-se necessário mudar a forma de ver e de agir. Usar conceitos a favor da realidade e encontrar a solução mais adequada. Daí a união entre a teoria e a prática.
O método de trabalho do assistente social deve estar voltado no ouvir e no observar. Apenas ouvir não gera efeito, por isso torna-se necessário agir no sentido de unir a história com o que vemos hoje. Esta prática também pode ser associada as demais práticas sociais. Um profissional de Serviço Social deve ter a consciência de que ele trabalha principalmente na criação de políticas públicas sociais. O assistente social nunca pode pensar em individualismo, ele deve pensar sempre no coletivo, no grupo. Não pode ser limitado a uma só prática. Ele deve procurar várias formas para chegar à solução adequada. O serviço social se desliga de atos conservadores. Isso por causa da realidade concreta da sociedade. Os problemas sociais aumentaram ainda mais. Violência, exploração a e falta de garantia dos direitos humanos, por isso torna-se necessária a mudança no olhar do profissional. Deve ser feita uma análise completa da realidade social.
O profissional que aplica a teoria/ prática no seu trabalho poderá dar respostas concretas e com eficácia para a sociedade. Deve-se refletir analisar e conhecer as questões sociais.
Para que o assistente social possa mudar a realidade do país, é necessário contribuir com as cidades para que elas tenham acesso aos seus direitos assegurados pela constituição e conquistados pela sociedade. Isso só é possível se o profissional tiver a capacidade de mostrar a sociedade como e onde buscar estes direitos. Daí o olhar amplo que o assistente tem. Retirar a visão de que o assistente social é um profissional de caridade, que se limita a visitas e cestas básicas. Hoje a profissão propõe uma prática educativa junto às famílias. Orientar e criar formas de envolvimento social.
As mudanças são rápidas por isso o olhar amplo serve para transformações de pessoas na maneira de agir e faz-se necessário juntar o Serviço social com a prática da sociedade. Aprender a investir na tecnologia e na qualidade da prestação de serviços.

Foto: Internet; fotos Salvador

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Inclusão da Arte nas Escolas Públicas

A escola pública é carente dos mais diversos recursos. Entre eles está a inclusão cultural do aluno. Os quais se vêem muitas vezes isolados e desestimulados. O professor deve, sobretudo, ser um mediador, um formador de opiniões. Na escola ele tem o dever de unir o Estado à comunidade, baseando-se nas muitas formas de aprendizado.
A mudança na prática educativa só enriquece, modificando a realidade de muitos alunos do ensino público e evitando também a evasão escolar.
Uma iniciativa foi tomada em algumas escolas, diante de tantos problemas, dentre eles manter o aluno atento e interessado, visto que as aulas eram repetitivas e monótonas.
Era preciso resgatar o gosto pelo ambiente escolar, pelos estudos.
A arte foi usada como fator de mudança e também de inclusão.
O significado da palavra vem do latim Ars; técnica/habilidade.
Enfim é onde você põe suas idéias e emoções, cada uma com seu significado único.
Então não poderia ser diferente.
Restava apenas a partir desta aprendizagem colher seus efeitos positivos. São atividades que envolvem e preparam alunos e professores na teoria e prática. As transformações são impressionantes.
Aplica-se a arte modernista, contemporânea e pós-moderna.
O ensino da arte a alunos de escolas públicas tinha o real significado de incluí-lo num mundo distante das classes ditas elitizadas, dando a ele a oportunidade do olhar cultural o que não deixa a desejar na valorização da vida cotidiana.
Os resultados foram aumento nas freqüências e no rendimento escolar, mostrando que o principal objetivo não está em formar artistas e sim cidadãos com personalidade e capacidade de lidar com suas relações interpessoais.
Além de tudo isso contribui para trazer de volta a verdadeira função da escola, formar indivíduos com alta capacidade de lidar com a sociedade como um todo. Sem contar o prazer de educar e ser educado através da arte, incorporando nela as disciplinas aplicadas no dia-dia.
Os centros artísticos também saíram ganhando. São teatros e museus freqüentemente cheios destes alunos curiosos e interessados nas artes plásticas e oficinas literárias.

Um contato direto.

Olha o interesse!
Foto: Cláudia Veiga

Instituto Iris e alunos de escolas municipais em visita a exposição na Caixa Cultural

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Deficientes Físicos no Brasil. Mais um Problema a ser Resolvido.

O Brasil é conhecido por todos os brasileiros como um país lento, nas leis, na resolução de problemas e em atos a favor da sociedade.
Dentre os muitos problemas para serem resolvidos, existe o direito de ir e vir. Todos de alguma forma têm esse direito exceto as pessoas com deficiência.
São estas pessoas que precisam se locomover com transportes públicos, ter acesso livre e adequado em hospitais e estabelecimentos públicos e privados.
A realidade é que não existem sequer políticas públicas para a pessoa com deficiência.
E o que vem a ser políticas públicas?
Regras, programas e ações voltadas para promover o bem-estar social do cidadão, sendo assim o governo não pode criar estas regras se não der também condições adequadas para que o cidadão exerça o seu direito.
O Brasil já ganhou prêmios e está entre os cinco países mais inclusivos das Américas, mas ainda “peca” nos detalhes. Entre estes detalhes está à falta de assistência à saúde daquele que precisa dos serviços públicos. Além disso, à também o preconceito, que existe pela falta de conhecimento. A educação também seria um meio de quebrar mais da metade desses problemas.
Esta mesma falta de educação limita estas pessoas de participar dos bens e serviços oferecidos aos cidadãos.
As normas da ONU estabelecem que a inclusão da pessoa com deficiência seja feita em todos os âmbitos, ou seja, inserir o cidadão com deficiência na sociedade como um todo. E neste ponto o Brasil esta muito devagar.

Foto: CMI Brasil

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Independência e Vida - Dois de Julho Independência da Bahia

A independência da Bahia se iniciou em 1921 e teve seu término em 2 de julho de 1823, foi um movimento incentivado pelo seu povo, um sentimento de livrar-se dos mandos de Portugal.

Participando deste fato estava gente humilde.

Em 1822 mais precisamente dia 19 de fevereiro iniciaram-se os primeiros tiros. Salvador se transformou e começou um combate violento.

Em cachoeira foi organizado um novo governo sob o comando de Miguel Calmon do Pin e Almeida.

Tudo que acontecia naquele dado momento foi comunicado a Portugal que mandou 750 soldados como reforço para manter a Bahia em seu domínio.

Devido à eficaz resistência das tropas que defendiam a independência, Portugal foi derrotado em 2 de julho de 1823

O povo teve grande participação nesta luta, dentre este povo estava Maria Quitéria de Jesus, que se vestindo de homem, alistou-se com nome de Medeiros, no regimento de artilharia, lutou bravamente contra as tropas dos portugueses e foi à heroína da independência.


Hino da Independência da Bahia


Letra: Landislau dos Santos Titara

Música: José dos Santos Barreto



Nasce o sol a 2 de julho

Brilha mais que no primeiro

É sinal que neste dia

Até o sol é brasileiro.



Nunca mais o despotismo

Regerá nossas ações

Com tiranos não combinam

Brasileiros corações.



Salve, oh! Rei da Campinas

De Cabrito e Pirajá

Nossa pátria hoje livre

Dos tiranos não será.



Nunca mais o despotismo

Regerá nossas ações

Com tiranos não combinam

Brasileiros corações.



Cresce, oh! Filho de minha alma

Para a pátria defender

O Brasil já tem jurado

Independência ou morrer.


Arte em Minha Comunidade

A arte também é um meio de consolidar em uma comunidade a educação e a cultura. Seja ela musical, pintada em telas, virtual, fotografada ou artesanal.


Ela consegue alcançar todos os estilos e conquista facilmente àqueles mais sensíveis.

Quando é apresentada a mãos e mentes infantis, jovens ou adultos, se transformam em algo inusitado e digno de admiração plena.

Ver pessoas simples conhecendo seus segredos é algo impressionante, tanto quanto a formação de um artista, olhos brilhando e coração batendo forte por um feito até então inexistente.

Aprender, conhecer, lidar com ela.

O relacionamento dela com o cotidiano só a torna ainda mais especial.

É incrível como um simples jornal velho, vira uma bela escultura pelas mãos de uma criança, um picote de revista vira um belo quadro de mosaico, um simples pedaço de madeira em fórmica vira um objeto de admiração, e tudo isso com entusiasmo.

É uma verdadeira transformação de lixo em luxo. Onde o muito não é necessário para se criar ou recriar.

Para mim a reciclagem é importante, unida ao que gosto de fazer é melhor ainda.

Viva a arte cotidiana, viva a colheita de futuros artistas plásticos.

Visitantes Recentes

Enquanto houver Jesus no coração, haverá Sorrisos, palavras de Carinho, gestos de Amor, Solidariedade e Respeito. Assim, sempre existirá o Natal.

cópias somente com autorização do autor

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test

Categorias