Meus queridos companheiros

Pesquise Tudo no Blog

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Glaucoma - Informações Básicas



O que é glaucoma?
Glaucoma é uma doença dos olhos.
Surge quando a pressão dentro do olho afetado está aumentada. Essa pressão pode ocorrer no nervo óptico e causar cegueira.
Existem vários tipos de glaucoma, sendo o mais comum o crônico simples. Neste a pessoa não tem, nenhum tipo de sintoma.


Qual é a causa?
Dentro dos olhos existe um líquido transparente chamado humor aquoso. Esse líquido se forma, circula no olho e sai. Ele é muito importante para nutrir e manter as estruturas dos olhos normais. Quando há dificuldade no escoamento a pressão intra-ocular aumenta de forma progressiva, causando lesão do nervo óptico, o que pode levar a cegueira.


Quais os sintomas?
No início da doença e na maioria dos casos, o glaucoma progride lentamente sem que o paciente se dê conta da perda gradual da visão lateral. Alguns raros pacientes poderão ter sintomas oculares não bem definidos, como dor nos olhos ou ao redor deles e alterações da visão, como halos coloridos.
Halos indicam algo nas estruturas transparentes do olho que está interferindo com a transmissão da luz para trás na retina. As causas mais comuns de halos são edema corneano (inchaço), catarata, e umidade elevada no ar.


Quais pessoas têm maior tendência a apresentar a doença? (Grupos de risco)
O risco de ter glaucoma aumenta com a idade, sendo mais comum após os 40 anos. Além disso, pessoas com casos de glaucoma na família têm risco maior de apresentar a doença. Portanto, os adultos com história familiar de glaucoma devem ser examinados periodicamente pelo oftalmologista. Ainda deve-se considerar que pessoas da raça negra têm maior predisposição (quatro vezes mais) de ser afetadas pela doença em relação às da raça branca.


Glaucoma tem tratamento?
O tratamento se faz de três maneiras:
Com medicamentos, laser ou cirurgia. Geralmente, o tratamento inicial, e o mais freqüente, se faz com medicamentos ( colírios).
Há vários tipos de colírios no mercado, com diferentes mecanismos de ação. Infelizmente, alguns apresentam efeitos colaterais locais ou gerais.
Apenas o oftalmologista será capaz de indicar e orientar o uso mais adequado desses medicamentos, seja de modo isolado, seja em associação.


Como agem os medicamentos?
A principal finalidade do uso de medicamentos é reduzir a pressão intra-ocular, seja para diminuir a produção do humor aquoso, seja para aumentar a saída desse líquido do olho.
Dessa forma haverá proteção do nervo óptico e, em conseqüência, a manutenção de visão do paciente.


Cuidados e recomendações no tratamento no tratamento:
Use os medicamentos de acordo com a orientação do seu médico oftalmologista.
Quando usar o medicamento, não toque a ponta do frasco do colírio nas pálpebras ou nos olhos, para evitar a contaminação do remédio.
Para que o efeito do remédio seja maior e fique restrito ao olho, comprima o canto dois olhos (próximo ao nariz) após pingar o colírio e ou mantenha os olhos fechados suavemente durante três minutos.
Procure adaptar o horário do medicamento prescrito pelo médico à sua rotina diária, pois assim não esquecerá a hora de usar o colírio.
Não pare de usar a medicação sem ordem do seu médico.
Comunique seu médico, se qualquer efeito colateral ocorrer durante o uso da medicação antiglaucomatosa.
Compareça periodicamente às consultas marcadas.
Recomende a todos os adultos da família portador de glaucoma, inclusive primos e tios, que façam exames oftalmológicos periódicos, pois já sabemos que o glaucoma é uma doença hereditária.


DICAS DE INSTRUÇÕES QUE FACILITAM A APLICAÇÃO DO COLÍRIO:
Sente-se confortavelmente. Incline a cabeça para traz e olhe para cima.
Puxe delicadamente a pálpebra inferior, formando uma bolsa, e aplique o colírio diretamente nesta região.
Após pingar o colírio, feche o olho por cerca de dois minutos para melhor absorção do medicamento.
Bloqueie os canais com o dedo polegar ou indicador por dois minutos com olhos fechados para impedir o fluxo do colírio e das lágrimas.
Se usar mais de um tipo de colírio, espere alguns minutos entre as aplicações. Excesso de colírio provoca transbordamento e diminui a eficácia do medicamento.
Importante: o uso correto dos colírios diminui a quantidade absorvida de modo indesejável pela corrente sanguínea.





Fontes Consultadas: 
Susana R. Glaucoma/ manual do conselheiro de oftalmologia.   
Cultura Médica; disponível também em www.nei.nih.gov/health/glucoma/glaucoma_facts.asp/







Um comentário:

  1. oie, bom dia!!!passando pra uma visitinha e também para comentar sobre esse post, muito importante essas informações sobre essa doença, por ser uma doença grave e em estágio avançado não tem cura. é sempre bom alertar as pessoas, muitas tem e não se dão conta. parabéns pelo post. bom fim de semana.bjs

    ResponderExcluir

Olá amigo(a),
comente sobre este texto, sua opinião é muito importante para nós.
Abraços apertados!

Visitantes Recentes

Enquanto houver Jesus no coração, haverá Sorrisos, palavras de Carinho, gestos de Amor, Solidariedade e Respeito. Assim, sempre existirá o Natal.

cópias somente com autorização do autor

Protected by Copyscape Online Plagiarism Test

Categorias